quarta-feira, 13 de julho de 2016

SHANTIDEVA 10

SHANTIDEVA 10

Que todos os seres sensíveis sejam ornados com o modo de vida do Bodhisattva pela virtude que eu obtive refletindo no Bodhicaryavatara.  
 
Por meu mérito, que todos os em todas as direções que estão aflitos por sofrimentos corporais e mentais, obtenham oceanos de alegria e satisfação.  
 
Enquanto o ciclo da existência dure, nunca possa a felicidade de todos declinar. O mundo possa atingir a alegria constante dos Bodhisattvas.  
 
Tantos infernos quanto haja no mundo, que os seres se deliciem nas alegrias de satisfação em Sukhavati.  
 
Que os afligidos com frio, achem calor. Que os opressos por calor estejam esfriados por oceanos de água das grandes nuvens do Bodhisattvas.  
 
Que a floresta de folhas de espadas se torne para eles o esplendor de um arvoredo de prazer; e que a espada das árvores de Salmali cresçam como árvore que cumpre todos os desejos.  
 
Que as regiões do inferno se tornam lagoas vastas de delícia, fragrantes com lotos, bonitas e agradáveis com os gansos brancos, patos selvagens, gansos e cisnes.  
 
Que o monte de carvão ardente se torne um montículo de jóias. O chão ardente se torne um chão marmóreo cristalino; e que as montanhas do “Inferno que esmaga” se tornem templos de adoração de Sugatas.  
 
Possa a chuva de carvão ardente, lava e punhais de agora em diante se tornar uma chuva de flores; e as batalhas agora se tornem brincadeiras - um jogo de flores brincalhonas.  
 
Pelo poder de minha virtude, possam esses cuja carne caiu completamente, cujos esqueletos são da cor de uma flor de jasmim branca, e estão imersos no rio Vaitarani de água fervente como fogo, atingir corpos celestiais e morar com deusas pelo rio Manakini.  
 
Possa de repente os agentes horrorizantes de Yama, corvos e abutres assistir aqui com medo. E olhando para cima vejam em Vajrapani ardente no céu e deseje saber: “De quem esta luz brilhante ao redor de que dispersa escuridão e gera a alegria de satisfação?” que eles partam junto com ele, livres de vício pelo poder da alegria.  
 
Uma chuva de Lotos com águas fragrantes para extinguir os fogos incessantes dos infernos. Possa os seres dos infernos, de repente refrescados com alegria, desejarem saber: “o que é isto?” e possam ver Padmapani.  
 
Amigos, venham depressa! Jogue o medo fora! Nós estamos vivos! Vencedor brilhante do medo, certo príncipe em roupa monástica, veio a nós. Pelo seu poder toda adversidade é afastada, fluxos de delícia, o Espírito do Despertar nasce, como é a compaixão, a mãe de proteção de todos os seres.  
 
Aquele cujos pés de Loto estão adorados com tiaras de centenas de deuses de olhos úmidos de compaixão, em cuja cabeça um fluxo de chuvas de flores diversas vem abaixo, com os palácios de verão encantadores dele celebrados por milhares de deusas que cantam hinos de elogio. Ao ver Manjughosa diante deles, possam os seres dos infernos imediatamente ter alegria.  
 
Por minhas virtudes, possam os seres dos infernos alegrarem-se ao ver as nuvens não-obscurecidas de Bodhisattvas, encabeçadas por Samantabhadra e agradáveis, frias chuvas fragrantes e brisas.  
 
Possam as intensas dores e medos dos seres dos infernos estar pacificados. Possam os habitantes de estados miseráveis de existência ser liberados dos estados infernais.  
 
Possa o risco de ser comido por um animal desapareça! Os Pretas possam estar tão contentes quanto as pessoas em Uttarakura!  
 
Sempre possam os Pretas ser saciados, banhados e refrescados por fluxos de leite que verte da mão de Avalokiteshvara nobre.  
 
Sempre possa o cego ver e possa o surdo ouvir. Que as mulheres grávidas dêem nascimento sem dores, como fez Mayadevi.  
 
Que todos possam adquirir tudo o que é benéfico e desejado pela mente: vestido, comida, bebida, guirlandas de flores, pasta de sândalo e ornamentos.  
 
Possa o medroso se tornar destemido e os golpeados acharem alegria. Possa o desesperado se tornar resoluto e livre de trepidação.  
 
Possa o doente ter saúde boa. Os escravos possam estar livres de toda escravidão. Possa o fraco se tornar forte e ter coração afetuoso para os outros.  
 
Todas as regiões possam ser vantajosas em tudo para os que viajam em estradas. Possa o propósito para o qual eles partiram ser realizado.  
 
Possam os que viajam através de barco terem sucesso, como desejam eles. Possam eles chegar à costa seguramente e alegres com os seus parentes.  
 
Possam os que se acham em caminhos errados em florestas tristes descobrir a companhia de viajantes da mesma categoria; e sem fadiga, possam eles viajar sem medo de bandidos, tigres e outros perigos.  
 
Deidades possam proteger o sombrio, o insano, o desordenado, o desamparado, o jovem e o ancião, e esses em perigo de doença, na selva, e assim por diante.  
 
Eles possam ser gratificados de toda a falta de lazer; eles possam ser dotados de fé, sabedoria, e compaixão; eles possam ser possuídos de estatura e conduta boa; e possam eles sempre se lembrar das suas vidas anteriores.  
 
Eles possam ser tesouros inesgotáveis iguais aos Tesouros do Céu. Livres de conflito ou irritação, possam eles ter um modo independente de vida.  
 
Que os seres que têm pouco esplendor sejam dotados de grande magnificência. Que os sem atrativo e miseráveis sejam dotado de grande beleza.  
 
Possa as mulheres no mundo tornarem-se homens (conforme tradição da época). Possa o humilde obter grandeza e ainda estar livres de arrogância.  
 
Por este meu mérito, possam todos os seres sem exceção se privar de todo vício e sempre se ocupar de virtude.  
 
Não faltando o Espírito de Despertar, dedicado ao modo de vida do Bodhisattva, abraçados pelos Buddhas e livres das ações de Maras.  
 
Todos os seres possam ter períodos de vida imensuráveis. Possam eles sempre viver felizes e possa igualmente a palavra morte desaparecer.  
 
Possam todos os tempos do mundo ser encantadores com jardins de árvores que cumprem os desejos, cheios com Buddhas e as Crianças dos Buddhas e encantando com o som de Dharma.  
 
Possa o chão de todos os lugares estar livres de pedras e arestas, lisos como a palma da mão, macios e feitos de Lápis Lazuli.  
 
Possam as grandes assembléias de Bodhisattvas se sentar em todos os lados. Eles possam embelezar a terra com seu próprio brilho.  
 
Possam incessantemente todos os seres ter notícias do som de Dharma dos pássaros, de toda árvore, dos raios de luz e do céu.  
 
Possam eles sempre encontrar os Buddhas e as Crianças do Buddhas. Eles possam adorar o Mentor Espiritual do mundo com nuvens infinitas de oferecimentos.  
 
Um deus possa enviar chuva a tempo, e estar lá uma abundância de colheitas. A população possa ser próspera, e possa o rei ser íntegro.  
 
Medicinas possam ser efetivas, e possam os mantras desses que os recitam ter êxito. Que Dakinis, Rakasas e outros fantasmas sejam plenos de compaixão.  
 
Que nenhum ser sensível esteja infeliz, pecador, doente, negligenciado, ou menosprezado; e possa ninguém estar desesperado.  
 
Monastérios sejam bem estabelecidos, cheios de cantares e estudos. Sempre possa haver harmonia entre a Sangha, e que o propósito da Sangha seja realizado.  
 
Monges que desejem praticar achem solidão. Eles possam meditar com as mentes ágeis e livres de todas as distrações.  
 
As monjas recebam providências e estejam livres de disputas e dificuldades. Todas as renúncias possam ser de disciplina ética imaculada.  
 
Possam os que são de disciplina ética pobre ser repugnado e constantemente se tornar intenção na extinção dos seus vícios. Eles possam chegar a um estado afortunado de existência, e seus os votos permanecer irrompíveis.  
  
Eles possam ser aprendidos e culto, receber esmolas e ter providências. Que a mente flua pura e as suas famas sejam proclamadas em toda direção.  
 
Sem experimentar o sofrimento dos estados miseráveis de existência e sem prática árdua, possa o mundo atingir Buddhahood em um único corpo divino.  
 
Todos os seres sensíveis possam adorar todos os Buddhas em muitas formas. Eles possam ser sumamente joviais com as felicidades inconcebíveis do Buddhas.  
 
Possam os desejos dos Bodhisattvas em desejar o bem-estar do mundo ser cumprido; e quaisquer protetores amem os seres sensíveis, possa isso ser realizado.  
 
O Pratyekabuddhas e Sravakas possam estar contentes, sempre adorados pelos deuses altos, asuras e humanos.  
 
Pela graça de Manjughosa, possa eu sempre alcançar ordenação e ter a lembrança das vidas passadas até que eu alcance o Chão Jovial.  
 
Eu possa viver dotado com força em qualquer postura que eu seja. Em todas minhas vidas possa eu achar lugares abundantes de solidão.  
 
Quando eu desejar ver ou perguntar algo, possa eu ver o Protetor o próprio Manjunatha, sem qualquer impedimento.  
 
Que meu modo de vida seja igual ao de Manjusri que vive para realizar o benefício de todos os seres sensíveis ao longo das dez direções.  
 
Enquanto o espaço dure e enquanto o mundo dure, possa eu viver dispersando as misérias do mundo.  
 
Qualquer sofrimento que haja para o mundo, possa tudo amadurecer em mim. Possa a felicidade ser mundial por todas as virtudes do Bodhisattvas.  
 
Que isso seja a medicina exclusiva para o sofrimento do mundo e a fonte de toda a prosperidade e alegria permaneça por muito tempo, acompanhada por riquezas e honra!  
 

Eu me curvo a Manjughosa, por cuja graça minha mente vira a virtude. Eu saúdo meu amigo espiritual por cuja bondade fica mais forte.   

Nenhum comentário:

Postar um comentário