quarta-feira, 13 de julho de 2016

SHANTIDEVA, 3

SHANTIDEVA, 3



Um guia para o caminho do Bodissátva
[texto integral]
Tradução de Rogel Samuel

CAPÍTULO III
Adotando o Espírito de Despertar


1. Eu me alegro felizmente na virtude de todos os seres sensíveis que aliviam o sofrimento dos estados miseráveis de existência. Possa os que sofrem morar em felicidade!

2. eu me alegro pela liberação dos seres sensíveis do sofrimento do ciclo de existência, e me alegro pelos Protetores Bodhisattvas e Buddhas.

3. eu me alegro pelos professores, expressões oceânicas do espírito do despertar, qual delícia que beneficia todos os seres sensíveis.

4. com as mãos postas peço aos Completamente Despertos em todas as direções que possam acender a luz do Dharma para os que entram em sofrijmento devido à confusão.

5. com mãos postas suplico aos Jinas que desejam partir para Nirvana que possam ficar durante eternidades incontáveis, para que este mundo não permaneça em escuridão.

6. que a virtude que adquiri fazendo tudo isso alivie todo sofrimento dos seres sensíveis!

7. que eu seja a medicina e o médico para o doente. Que eu possa ser sua enfermeira até a doença dele desaparecer!

8. com chuvas de comida e bebida possa eu superar as aflições da fome e sede! Que eu me possa tornar comida e bebida durante tempos de escassez.

9. que eu seja um tesouro inesgotável para o destituído! Com várias formas de ajuda possa eu permanecer na sua presença.

10. Para realizar o bem-estar de todos os seres sensíveis, deixo meu corpo, prazeres, e todas minhas virtudes dos três tempos livremente.

11. abandonar tudo é Nirvana, e minha mente busca Nirvana. Se eu tiver que abandonar tudo, é melhor que eu dê isto aos seres sensíveis.

12. Por todos os seres eu fiz este corpo sem prazer. Que os deixe bater continuamente nisto, insultar, e cobrir de sujeira.

13. Que os deixe jogar com meu corpo. Que os deixe rir disto e ridicularizar. O que importa a mim? Eu dei meu corpo a eles.

14. Que me deixem executar ações que para a felicidade deles. Que quem recorrer a mim, nunca seja em vão.

15. Para os que recorreram a mim e tiveram um pensamento irado ou indelicado, mesmo assim que isso seja a causa para eles realizar toda a meta.

16. Que os que falsamente me acusam, que me prejudicam, que me ridicularizam em tudo participem do Despertar.

17. Que eu possa ser um protetor para os que estão sem proteção, um guia para viajantes, e um barco, uma ponte, e um navio para os que desejem atravessar.

18. Que eu possa ser uma luz para os que buscam luz, uma cama para os que buscam repouso, e que possa poder ser eu um servo para todos os seres que desejam um servo.

19. Para todos os seres sensíveis possa eu ser a pedra preciosa que realiza todos os desejos, um vaso de boa fortuna, um mantra eficaz, um grande medicamento, a árvore que realiza todos os desejos, e o gado que garante todas as necessidades.

20. Da mesma maneira que a terra e os outros elementos são úteis de vários modos aos inumeráveis seres sensíveis que moram ao longo de espaço infinito,

21. assim possa eu de vários modos ser uma fonte de vida para os seres sensíveis ao longo do espaço até que eles sejam de tudo liberados.

22. Da mesma maneira que o anterior Sugata adotou o Espírito de Despertar, e da mesma maneira que todos se conformaram com Ele corretamente à prática dos Bodhisattvas,

23. assim eu gerarei o Espírito de Despertar por causa do mundo, e assim eu me ocuparei corretamente dessas práticas.

24. Ao adotar alegremente o Espírito de despertar deste modo, uma pessoa inteligente deveria desenvolver assim o Espírito para cumprir o seu desejo.

25. Agora minha vida é frutífera. A existência humana foi beneficamente obtida. Hoje eu nasci na família dos Buddhas. Agora eu sou um Filho do Buddha.

26. Assim, tudo que eu faço deveria ser agora de acordo com a família dos Bodhisattvas, e não como uma mancha nesta família pura.

27. Da mesma maneira que um homem cego poderia achar uma jóia entre montões de lixo, assim este Espírito do Despertar surgiu de alguma maneira em mim.

28. É o elixir da vida produzido para derrotar a morte no mundo. É um tesouro inesgotável que elimina a pobreza do mundo.

29. É o medicamento supremo que alivia a doença do mundo. É a árvore do descanso para seres cansados de vagar ao longo do caminho da existência mundana.

30. É a ponte universal para todos os viajantes no cruzamento dos estados miseráveis de existência. É a lua nascente da mente que acalma as aflições mentais do mundo.

31. É o grande sol que dispersa a escuridão da ignorância do mundo. É a manteiga fresca formada do agitar do leite do Dharma.

32. Para a caravana de viajantes no caminho da existência mundana sofrendo fome é comida da felicidade, é o banquete da felicidade que satisfaz a todos os seres sensíveis que vieram como convidados.

33. Hoje eu convido o mundo ao Caminho do Sugata e à felicidade temporal. Possam os deuses, asuras, e outros se alegrem na presença de todos os Protetores!

Nenhum comentário:

Postar um comentário